Make your own free website on Tripod.com

Educadoras Hoje

Início | Expressão Plástica | Expressão Motora | Matemática | Linguagem | Regras | Extra

51.gif

 
Expressão Motora

Aqui poderá partilhar todas as suas ideias e retirar sugestões que estejam relacionadas com a Expressão Motora, que está ligada a tudo o que seja movimento.
 
 

É bom não esquecer que todas as actividades são dirigidas a crianças dos 4 meses aos 5/6 anos. 

Nome
Email
O seu contributo
  

Propostas:
 
  • Teatro O dentinho

    (Aparece o rebuçado)


    Rebuçado:        Olá! Já viram quem eu sou?...Não?...Eu sou um rebuçado e todos os meninos gostam de mim. Puderasou tão docinho!

    (aparece o dente a gemer)

    Rebuçado:        Olha, olha O que é que tu tens, dentinho?

    Dente:        Deixa-me! É por tua culpa que estou assim. Andava sempre a trincar rebuçados Ai! E agora estou doente. Desaparece da minha vista porque não posso ver rebuçados quando estou com dor de dentes.

    Rebuçado:        Essa é boa! Por minha culpa?! Mas eu sou um rebuçadosou muito docinho e não faço mal a ninguém.

    (aparece o chocolate)

    Chocolate:        Olá, amigo rebuçado! Olá, amigo dente tens ar de estar doente.

    Rebuçado:        O que eu acho é que a culpa deve ser dos chocolates que comeste!

    Chocolate:        De que é que eu tenho culpa?

    Rebuçado:        Da doença do amigo dente. Toda a gente sabe que os chocolates fazem mal aos dentes.

    Chocolate:        Ora essa! Eu até me derreto na boca dos meninos. Os rebuçados é que fazem mal aos dentes.

    Rebuçado:         São mas é os chocolates!

    Chocolate:        Os rebuçados!

    Rebuçado:        Os chocolates!

    (brigam algum tempo e o dente continua a gemer)
    (uma maçã espreita e aparece)

    Maçã:        Eu acho que a culpa é dos dois. Pobre dentinho! Se tivesses comido mais maçãs em vez de rebuçados e chocolates Baaaaaah!!!

    Chocolate:        Ora, ora, o que tu querias era ser tão doce como nós e não ter tanto caroço lá por dentro.

    Maçã:        E tu o que querias era ser tão vermelhinho como eu.

    Rebuçado:        Calem-se e reparem quem vem ali.

    (aparece o dentista)

    Dentista:        Bom dia, meus meninos e minhas meninas.

    (espera por as crianças o cumprimentarem também ese for caso dissomanda-as falar mais alto)

    Dentista:        Ora vejam lá se são capazes de adivinhar quem eu sou?! Uso bata brancatrabalho com uma cadeira que sobe e descee tiro as dores de dentes aos meninos Conseguem adinvinhar???

    (espera um pouco pela resposta)

    Dentista:        Pois é, eu sou o vosso amigo dentista.
    (o dente começa novamente a gemer e o dentista aproxima-se dele e examina-o)

    Dentista:        Ora aqui está quem precisa da minha ajuda.

    Rebuçado:        Mas antes, sr. Dentista, diga-nos lá quem tem razão: qual de nós é o culpado da doença do amigo dente?

    Dentista:        Bemcomer muitos rebuçados e chocolates faz mal aos dentes. Por isso vocês os dois têm culpa.

    Maçã:        E eu? E eu?

    Dentista:        Ah! Tu és uma grande amiga dos dentes. Só lhes fazes bem. Agorase o nosso amigo dente não andasse esquecido da escova dos dentes e se lavasse os dentes depois das refeiçõesmesmo depois de comer maçãsagora não estava doente.

    (vira-se para o dente)

    Dentista:        Anda cá que eu vou-te tratar. (puxa de um instrumento)

    Dente:        Ai! Ai! Tenho medo!

    Dentista:        Então, entãonão te sentes mal? Não estás com dores? Queres ou não ficar bom? Vais ver que não custa nadasó te quero tratar.

    (trata o dente)

    Dentista:        Pronto! Então, estás melhor?

    Dente:        Ah! Muito melhor! Obrigado!

    Dentista:        Bemmas agora muitas maçãs, poucos rebuçados e chocolates e (tira do bolso uma escova de dentes)e a escova de dentessenão, voltas a ficar doente.

    Dente:        Mas, afinal, os dentistas são nossos amigos!

    Dentista:        Pois é! (abraçam-se a rir)

    Todos:        Adeus meninos! E não se esqueçam de lavar bem esses dentinhos.

Lila

Tudo pelas crianças!